A CATRACA DIZ:

"A educação Política é um rio que nasce e corre pela rua onde o eleitor mora, pela sua Cidade, pelo seu Estado e pelo seu País e por fim desagua nas URNAS. Aquele que não sabe nadar, nesse rio se afoga e só pode ser salvo pelo assistencialismo. Porém sua alma permanesce condenada ao inferno(CCF 09.08.08)"

QUEM SOU!

CATRACA-PG
COMISSÃO DE ACOMPANHAMENTO DOS TRABALHOS NA CÂMARA MUNICIPAL DE PRAIA GRANDE-SP
Catraca, na Língua Portuguesa tem o sentido de apertar, cingir. Esta é a missão daqueles que a mim aderirem. Queremos Colocar no plenário da Câmara Municipal de Praia Grande-SP, O maior número possível de CATRAQUEIROS, dando aos nossos Vereadores e também ao nosso Prefeito, seja ele quem for, a visão de que eles não estão sozinhos, portanto precisam pensar muito antes de fazer algo que de fato não seja do real interesse da população de Praia Grande. "O que prende um homem ao outro; sem razão, é a escravidão. O que o liberta é o pensamento. Praia Grande precisa pensar! Cabeças inertes na praça, não geram idéias. Cabeças livres transformam"!

CÂMARA -s. f., Entre outras... Conjunto de vereadores e de deputados eleitos pelo povo; conjunto de pelouros que constituem a administração municipal; edifício onde se reúne a vereação ou a assembleia legislativa...

MEU MAIOR DESEJO:

Que o MUNÍCIPE de Praia Grande, crie o hábito de ir ao plenário da Câmara Municipal de Praia Grande-SP assistir aos trabalhos desenvolvidos pelos nossos Parlamentares(Vereadores).

CATRAQUEIROS ASSUMIDOS

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

NO TEMPO DE AÉCIO PRESIDENTE

26/10/2014 Aécio Neves é eleito presidente do Brasil, desapeando do poder Dilma Rousseff , o PT, e por extensão parte da esquerda que apoiava a candidata derrotada.
Dessa vez, não tem equipe administrativa reunida no “BOLO DE NOIVA”, como aconteceu quando da passagem Do governo  FHC para o governo  Lula.
Aécio assume um País dividido entre aqueles que viam o País caminhando para o abismo em face da corrupção disseminada, e aqueles que acreditavam, e pasmem! Ainda acreditam...só existir vida útil na politica brasileira nas hostes naquele momento derrotada.
Aécio assume com a premissa: "Considero que a maior de todas as prioridades é unir o Brasil em torno de um projeto honrado e que dignifique todos os brasileiros.”
Aécio inicia seu governo em 01 de Janeiro de 2015. E o inicia com o PT e parte agregada da esquerda no seu calcanhar.
Se para os que votaram nele, ele era a esperança de fim dos descalabros petista que colocaram o Brasil em perigo nos contextos sociais e econômicos, para o PT Aécio tal como Collor era o alvo da vez, e toda munição contra ele deveria ser usada, para num projeto de desestabilização do País trazer Lula de volta ao poder, o que os eleitores com a cabeça no Brasil, sem apego a nenhum  partido, e corrupto de estimação queriam...e não querem! Em hipótese alguma.
1 ano e oito meses depois, Aécio sai da presidência do Brasil, não tanto pelo seu estilo Boyexecutive  mineiro do Leme, amizades empresariais subterrâneas, implicações em atividades agrodrogas, mas principalmente por graves crises: Logo no começo do mandato na CASA CIVIL;  Protestos da população em todo Brasil, sendo os mais graves em SP, RIO e Brasília, contra a falta de ação do governo federal nos segmentos da responsabilidade fiscal, reforma política, saúde, transporte e educação;  o surgimento da Lava Jato  faz  crescer os indícios de desvio de dinheiro público e superfaturamento nas obras dos estádios da Copa, o que aumentou a impopularidade de Aécio, e ele é vaiado estrondosamente, e xingado  na abertura da copa do mundo;  Na educação dos  21 objetivos estabelecidos para realização em  curto prazo, apenas 1 foi atingido; A Lava Jato desestabiliza de forma irreversível o governo Aécio, e começa a colocar  na prisão os maiores empreiteiros do país;  Uma recessão absurda, com 5 trimestres consecutivos de encolhimento da economia, em 2015, o PIB recuou 3,8%. A inflação disparou com o “tarifaço” de energia elétrica após a eleição de 2014, ultrapassando os dois dígitos, o  desemprego aumenta alcançando   milhões de brasileiros. O crédito secou, os juros subiram, a população perdeu poder de compra e a arrecadação despencou, criando uma grave crise fiscal.
Do pó viestes, ao pó voltarás.
O governo Aécio tem uma avaliação de 71% de ruim/péssimo – Aécio bate Collor em reprovação popular. Collor tinha 62% de reprovação em 1992 um dia antes do seu impeachment. Em 13 de março de 2014 3, 6 milhões de pessoas, segundo a PM (6,9 milhões, segundo organizadores), foram às ruas pedir o impeachment de Aécio, na maior manifestação da história do Brasil. A direita de Braços dados com a esquerda e com o centro, foram para as ruas pedir a saída de Aécio Neves.
O Brasil de 1992 inspirou este momento.
Internamente Aécio vivia o seu inferno palacial, pois Aloysio Nunes reclamava em alto e bom som, o fato de ser um Vice-Presidente decorativo. Aécio briga com todo mundo, e entra em rota de colisão com o Presidente da Câmara dos Deputados...
Aécio sofre o IMPEACHMENT, e o seu Vice assume, sob a desconfiança de alguns, o descrédito de muitos, e o ódio absoluto dos petistas e da esquerda agregada. Sob o legado de Aécio assume a missão de levar o País para a eleição de 2018.
O País sofre, enquanto os Senhores das Tramoias Federais vão se articulando nas suas bases de operações, muitas delas subterraneamente togadas.
Nas ruas,   dois grupos com seus objetivos bem definidos se digladiam. De um lado aqueles que querem acreditar em alguém, qualquer um que possa administrar honestamente o Brasil, do outro lado, aqueles que estão decididos a continuar hipotecando seus conteúdos e reputações a quem lhes venda a ilusão de que mortadela é melhor que coxinha.
Na verdade essas duas iguarias são alimentos de péssima qualidade nutricional, bom mesmo seria o brasileiro se alimentasse do bom churrasco...colocando essa gente  corrupta de todos os lados, no espeto ou na brasa, devorando-as canibrasíliamente.

Esta crônica está disponível também nos sites:

http://www.recantodasletras.com.br/cronicas/6146213

Obs: Os dados econômicos e políticos  contidos neste texto tem como fonte o Google em diversos artigos, e serviram de orientação para composição final da crônica.




segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Repensando o Rio de Janeiro

"O Rio de Janeiro de amanhã tem que repensar o rio de ontem, para mudar o rio de hoje.
Se tivesse continuado no Rio de Janeiro,  eu seria eu?"

Em 1979 enquanto eu deixava o Rio de Janeiro, Leonel Brizola retornava a cidade maravilhosa, ainda!

Quando sai do Rio de Janeiro, cinco anos depois de São Paulo, o metrô chegava para os cariocas. Um pensamento entre os jovens, principalmente para os que começavam sua jornada trabalhista era que se você tivesse para a gasolina e o chopinho do final de semana, a praia estava garantida para alguns, todos os dias, para outros aos finais de semana. O Futebol completava esse quadro da identidade carioca.

Eu precisava de algo mais substancial do que isto. Então depois de seis anos de serviço militar, eu tomo a decisão de vir para São Paulo, à locomotiva brasileira.

O famoso espirito carioca escorado na malemolência, gingado, malandragem não perdi, o que me ajudou muito em São Paulo no meu processo de socialização com os condutores e passageiros da locomotiva paulista, mas ao mesmo tempo, determinou os caminhos do Rio de Janeiro nos anos seguintes, e explica muito isso que está acontecendo na cidade maravilhosa nos dias de hoje.

Os chamados “luas pretas”, gente do PMDB simpáticos à esquerda não escondiam sua antipatia a Chagas Freitas, governador em 1979 e que gozava da simpatia dos militares. O mote de que o Rio sofria do mal de Chagas colou. E o PMDB cumprindo o seu papel nessa comédia carioca assiste e aplaude a vitória de Leonel Brizola ao Governo do Rio de Janeiro, pela primeira vez em 1982...

O Rio festeja...

A educação por respeito a Darcy Ribeiro festeja com os Cieps.

O samba festeja com a Mangueira campeã inaugurando o sambódromo.

O crime organizado festeja, pois se antes a politica de Chagas Freitas era o confronto com eles, com Brizola estava tudo liberado, e a dominação dos morros pela droga começou colocando o jogo do bicho em segundo plano.

O Funcionalismo público festejava, pois nas secretarias não faltava emprego para ninguém. Por proximidade com a área da saúde, lembro-me do prédio onde um próximo meu começou a trabalhar no governo do gaúcho, dia sim, dia não, e pasmem! Em meio expediente. Se naquele prédio, todos viessem ocupar seus cargos no mesmo dia, o prédio fatalmente desabaria.

E o rio seguia com Brizola, brigando ora com um, ora com outro, ora com o Globo e a Globo. Quebra o monopólio dela em 1994 sobre o carnaval carioca, e entrega a transmissão do mesmo para a recém-criada rede Manchete, que não consegue decolar, e sem audiência, se junta a Globo nas transmissões dos anos seguintes . O troco da Globo vem quando Leonel Brizola se candidata a presidente em 1989... O Rio ganha a Linha vermelha, e profetiza que o Brasil teria que engolir o Sapo barbudo...Mas isso é uma outra história.

Em 15/03/1987 Moreira Franco, mais conhecido como o “gato angorá” pelos fluminenses, se elege governador com o País em uma crise social profunda. O Rio coloca Brizola novamente no governo do Rio, e até Mandela vem festejar no Rio de Janeiro.

Começam os arrastões, e até no contexto familiar, a droga vai definhando o ser humano em forma de pai que habitava no coração de  Leonel Brizola.

Seus filhos não fazem justiça a sua história.

O governo Brizola se encerra, pelas mãos do seu Vice, que entrega o comando do Rio de Janeiro a Marcelo Alencar que embora originário das hostes Brizolistas, rompe com esse e vai para o PSDB, navegando favoravelmente a favor do Rio de Janeiro, com a chegada do Real no plano Federal.

O Rio depois de Marcelo Alencar, enfia o pé na jaca de vez, tendo um surto de má escolha e entrega o seu governo a Garotinho(PDT) em 1999, Benedita da Silva(PT) em substituição a Garotinho que sai para ser candidato a presidente em 2002, Rosinha Garotinho(PSB) em 2003, que é substituída por... Sergio Cabral em 2007 e 2011...

Para concluir essa triste comédia politica, o rio de janeiro chega em 2017, no auge do espetáculo com Pezão.

E você carioca, ainda se pergunta: Onde foi que eu errei? Ora, vai-te catar pô!

Brizola, não ganhou uma eleição fora do Rio de Janeiro no seu período político pós-governo militar;

Marcelo Alencar não pode viver o respeito de alguns fluminenses, pois um AVC lhe conduziu a morte alguns anos depois de deixar o governo do Rio de Janeiro;

Garotinho está preso; Benedita como todo aquele que emprestou seu conteúdo ao petismo manchou sua reputação; Rosinha tornou-se um cadáver politico; Sergio Cabral, muito por ter feito o que Benedita fez, transformou-se no que rosinha se transformou, e está como Garotinho, preso! E vai ficar assim por muitos anos.

Ei carioca, você ai, sim você mesmo! Vamos cair na real e mudar esse seu comportamento?

O Rio de Janeiro de amanhã tem que repensar o rio de ontem, para mudar o rio de hoje. E é você que mora no Rio de Janeiro pode fazer isso!

Eu, eu não! Eu se tivesse continuado ai, com certeza já estaria morto!

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

EM QUE MOMENTO ?


É fato!
Em 28 anos de Democracia, tivemos se não estou enganado:
2 anos de Collor(PRN), que foi daquilo que se costuma definir como um governo de Direita;
3 anos de Itamar Franco(PL), que foi também de...Direita;
8 anos de FHC(PSDB), eles mesmo não sabem o que são, mas são sim de Esquerda;
15 anos de Lula e Dilma(PT), esses nem é preciso dizer de que lado estavam...nem eram  Direita nem eram  Esquerda...Eram do lado da Propina;

Mas infelizmente, temos que considerar: 23 anos de governo a Esquerda e 5 de governo a Direita...

Tem segredos que só a história poderá desvendar, mas uma pergunta se faz necessária hoje, após a leitura dos dados acima:
Em que momento nesses 28 anos da Democracia implantada após o período militar de governo,  a classe politica perdeu de vez a vergonha na cara?
Opção A - Com Collor
Opção B - Com Itamar
Opção C - Com FHC
Opção D - Com o PT
Opção E - Com o Povo que não sabe votar(Segundo alguns...GENTE)

Estou curioso de saber as respostas.

DO NAMORO A SEPARAÇÃO

Eles começaram a namorar em 2006, embora muitos afirmem peremptoriamente que eles já se flertavam em 2002! Noivaram com grande festa em 2010, e finalmente foram para alcova matrimonial em 2014.
O noivo sempre garantiu aos gestores da noiva, um dote em torno dos 25 milhões de votos, que hoje são renegados por esses. Mais esses com o seu curral eleitoral na casa dos 30 milhões, tinham noção que não chegariam nunca aos 55 milhões necessários para subirem ao altar.
Portanto promovem um injustiça contra o nubente de reputação até então inquestionável.
Em 2016 veio o divórcio.
Com a casa para cair, um acusa o outro de traição, gopi...
Hoje, os filhos da pátria por causa desses filhos da puta, tem que aturar essa interminável DR ideológica, que no fundo no fundo configura aquela tradicional putaria parlamentar.
Até quando Catilurnas, suportaremos seus desmandos, pois parece que também te violaram, e você só pari porcaria.