A CATRACA DIZ:

"A educação Política é um rio que nasce e corre pela rua onde o eleitor mora, pela sua Cidade, pelo seu Estado e pelo seu País e por fim desagua nas URNAS. Aquele que não sabe nadar, nesse rio se afoga e só pode ser salvo pelo assistencialismo. Porém sua alma permanesce condenada ao inferno(CCF 09.08.08)"

QUEM SOU!

CATRACA-PG
COMISSÃO DE ACOMPANHAMENTO DOS TRABALHOS NA CÂMARA MUNICIPAL DE PRAIA GRANDE-SP
Catraca, na Língua Portuguesa tem o sentido de apertar, cingir. Esta é a missão daqueles que a mim aderirem. Queremos Colocar no plenário da Câmara Municipal de Praia Grande-SP, O maior número possível de CATRAQUEIROS, dando aos nossos Vereadores e também ao nosso Prefeito, seja ele quem for, a visão de que eles não estão sozinhos, portanto precisam pensar muito antes de fazer algo que de fato não seja do real interesse da população de Praia Grande. "O que prende um homem ao outro; sem razão, é a escravidão. O que o liberta é o pensamento. Praia Grande precisa pensar! Cabeças inertes na praça, não geram idéias. Cabeças livres transformam"!

CÂMARA -s. f., Entre outras... Conjunto de vereadores e de deputados eleitos pelo povo; conjunto de pelouros que constituem a administração municipal; edifício onde se reúne a vereação ou a assembleia legislativa...

MEU MAIOR DESEJO:

Que o MUNÍCIPE de Praia Grande, crie o hábito de ir ao plenário da Câmara Municipal de Praia Grande-SP assistir aos trabalhos desenvolvidos pelos nossos Parlamentares(Vereadores).

CATRAQUEIROS ASSUMIDOS

quarta-feira, 3 de abril de 2013

O QUE MUDA É SÓ A QUANTIDADE DE MORTOS

Quantas vezes é preciso se repetir um fato, para que ele não ocorra novamente?
No Brasil, a repetição da desgraça é cansativa e a solução dos governantes é fictícia.
Sou tomado pela lembrança de um desses fatos. Por volta de 1974, eu morava no bairro do Boa Esperança em Nova Iguaçu. Como servia no 1º Batalhão de Guardas em São Cristovão pegava um ônibus que saia ainda de madrugada de Miguel Couto em direção a Praça Mauá. Num determinado dia deste ano, eu não consegui pegar o primeiro ônibus e tive que ir no segundo que passou.
Não demorou tivemos a noticia de que o primeiro ônibus havia caído de uma ponte dentro do rio que passava embaixo dela...morreram umas 30 pessoas.
Passados alguns anos, estava eu no ensaio da Escola de Samba Portela que se realizava no ginásio do Manequinho, pertence ao Botafogo Futebol Clube, quando um ônibus despencou de um viaduto que passava ao lado.
Parecia que o mundo estava acabando. Morreu mais um monte de gente.
Estou promovendo uma revisão nos meus miolos, para lembrar-me de mais detalhes, mas a realidade dos fatos não foge muito do que eu relato acima.
Agora esse trágico acidente!
Vai começar aquela tradicional investigação que nós bem conhecemos, na qual quem de fato é responsabilizado, é o passageiro que estava dentro do ônibus e que morreu ou vai ficar carregando suas sequelas.
Os culpados, ora os culpados!
Mas gente!
Vamos parar e pensar! Como é que se pode construir um viaduto cuja laterais não conseguem segurar um ônibus, por mais veloz que ele estivesse. Que droga de cimento é esse que se desmancha e permite que o ônibus ou carro rompa as defensas e se projete no vazio.
Não se vê um vergalhão continuo, uma cinta, uma malha que pudesse segurar o veiculo e o fizesse voltar a pista.
Como diria o grande filósofo contemporâneo José Luiz Datena: "ME AJUDA AI Ô"
Até quando vamos ter construções onde se usa areia do mar na estrutura, vias expressas sem acostamentos, Casas noturnas sem documentação, Obras sem fiscalização correta, e tantos outros absurdos. Ate quando?
Enquanto isso vamos indo, chorando os mortos dos outros, enquanto não chega a vez dos nossos ou nossa!


Um comentário:

Poesias, Vôos e Sonhos disse...

Excelente matéria!!! Uma realidade comum na engenharia civil quando administrada pelo serviço público no Brasil. Parabéns, meu caro escritor e poeta Celso de Freitas.